»Em minha poética, aprecio cores vivas. A imagem da travessia é recorrente em minhas criações, faz parte do meu imaginário, e está presente na minha mitologia pessoal, nas minhas buscas e nos diferentes ciclos de minha vida. A imagem subjetiva da travessia, me instigou a me aproximar das narrativas de outras culturas, ampliando o meu olhar e minha escuta. Diz a literatura, que é na travessia, que possivelmente vislumbramos, dois mundos: o conhecido e o desconhecido. A meu ver a minha arte permite, o encontro do Eu e Tu«.

Solange Rabelo - Artista Visual.